Meu filho reprovou, o que posso fazer?

11/dez/2017 às 14:52 por Profa. Sônia R.Aranha em: alunos, Normas Escolares

Se o seu filho ficou retido e você não concorda com a decisão da escola e mora no Estado de São Paulo você deverá seguir a Deliberação CEE n.155/2017 que revogou a Deliberação CEE-SP n.120/2013 e suas alterações.

Então, o que está a valer no Estado de São Paulo é a Deliberação CEE-SP n.155/2017.

Saiba mais aqui

Procedimentos:

a) Ter ciência da retenção;

b) A partir da ciência de retenção você terá um prazo de 10 dias corridos (por isso, cuidado com o final de semana, porque não são úteis e sim corridos) para entrar com Pedido de Reconsideração;

c) O pedido (elaborado em duas vias) é dirigido para a Diretora Pedagógica e protocolado na secretaria da escola;

d) Após o protocolo a escola terá 10 dias corridos para a devolutiva, porém este prazo será suspenso durante os períodos de recesso escolar e férias dos docentes;

e) A Direção da Escola convocará o Conselho de Classe e este analisará novamente o processo de ensino/aprendizagem de seu filho;

f) Se a resposta permanecer a mesma, isto é, o Conselho de Classe mantiver a retenção e , mesmo assim, você não aceitar poderá entrar com Recurso;

g) O Recurso é protocolado também na escola, porém ele é endereçado ao Dirigente Regional de Ensino que supervisiona a escola de seu filho;

h) A escola encaminhará o pedido de Recurso para o Dirigente Regional com todos os documentos comprobatórios da decisão de retenção: diários de classe, planos de trabalho de cada componente curricular, ficha individual de avaliação periódica (de cada bimestre ou trimestre); avaliações, atas de reuniões com os pais, atas do Conselho de Classe dos bimestres ou trimestres, Regimento Escolar, Projeto Pedagógico. Enfim, todos os documentos que possam comprovar que a escola procedeu de forma correta em suas ações educativas e que a decisão de retenção é apropriada;

i) A Diretoria de Ensino terá um prazo de 15 dias para dar a devolutiva;

j) A decisão da D.E. será informada aos pais pela escola em prazo de 5 dias a partir do recebimento da devolutiva da D.E.

l) Se a decisão da D.E. mantiver a reprovação, os pais poderão entrar com Recurso Especial endereçado ao Conselho Estadual de Educação, mas só se houver um fato novo, discriminação, não cumprimento do Regimento Escolar ou da legislação vigente. O Recurso Especial será interposto na Diretoria de Ensino após 5 dias da ciência da devolutiva.

m) A Diretoria de Ensino terá um prazo de 5 dias para encaminhar para o CEE.

n) Se houver divergência entre a decisão da escola e da Diretoria de Ensino , prevalecerá a da DE até a manifestação do CEE.

Agora , atenção, o pedido de reconsideração é DIREITO dos alunos , mas ele deverá ser solicitado 10 dias após a ciência da reprovação . A perda do prazo inviabiliza todo o processo.

Fiquem atentos.————————————————–

Presto o serviço de elaboração de documento e acompanhamento da defesa do aluno, mas cobro honorários,ok? Entre em contato: saranha@mpcnet.com.br  ou contato@soniaranha.com.br
—————————————————————–
AJUDE A MANTER ESTE BLOG PARA QUE ELE POSSA AJUDAR VOCÊ – faça uma doação, clique no botão abaixo.

depósito no Banco Itaú -ag.1370- c/c 05064-1






Tags: , ,

Veja Também: Sem assuntos relacionados.

Comentários (101)



Crônica de Natal e o Recurso Contra a Reprovação

18/jan/2014 às 2:28 por Profa. Sônia R.Aranha em: educação

Véspera de Natal , dia vinte e três de dezembro para ser precisa.

Eu fazendo cupcakes  e biscoitos natalinos, porque é a festa  do ano que mais gosto e estava envolvida no meio dos preparativos para o almoço de Natal que sempre ofereço para a família do meu marido.

Primeira vez confeitando os biscoitos e os cupcakes com pasta americana e com glacê real. Fiz ganache também para o recheio. Adorei confeitar, porque me lembrei da época que fazia cerâmica. Parece não ter nada a ver mas tem , podem ter certeza.

Eu lá feliz da vida com a minha vidinha culinária amadora.

Toca o celular às quinze horas.

Um pai dos Estados Unidos entrando em contato para que eu fizesse o Pedido de Reconsideração para a sua filha que  havia sido reprovada por décimos em algum colégio de São Paulo.

Ok!

Cai a ligação.

Volto para os meus cupcakes.

Novamente o celular toca, era o pai angustiado novamente. Dou as informações, ele dá outras e assim ficamos por inúmeras vezes, porque a conexão caia repentinamente.

O calor bombando, os confeitos todos sobre a mesa, os biscoitos com  formas natalinas sendo confeitados e era preciso parar com tudo para  escrever o Pedido de Reconsideração, porque seria necessário interpor o Pedido logo no dia vinte e seis de dezembro, um dia depois do Natal e eu não podia  elaborá-lo na última hora.

Deixo tudo de lado e sento no computador após receber todos os documentos. Entrego o Pedido de Reconsideração no dia vinte e três de dezembro às vinte horas e cinquenta e quatro minutos.

Missão cumprida!

Ainda troco alguns e-mails com o pai e com sua filha,mas agora estou entregue a finalização das sobremesas do almoço de Natal.

O Natal ficou muito bacana, todos gostaram muito dos quitutes natalinos. Mas dezembro ficou para trás com suas sempre boas lembranças.

E hoje dia dezessete de janeiro em pleno verão delicioso de quente, o telefone toca. Agora não mais o celular, mas o telefone do próprio escritório.

É novamente o pai , lá dos  Estados Unidos!

— Se eu estivesse aí daria-lhe um abraço! Foi aprovado o Pedido de Reconsideração!

– Viva! Ai que maravilha!! gritei.

Porque afinal sofro junto e me alegro junto também.

Tin-Tin! Brindemos a isso!

Tags: , ,

Veja Também: Sem assuntos relacionados.

Comentários (6)