Debate sobre judicialização foi um sucesso!

24/abr/2014 às 2:01 por Profa. Sônia R.Aranha em: educação

Dia 07/04 o CentrodEstudos , escritório de consultoria educacional, promoveu o II Encontro Paulista sobre Judicialização das Relações Escolares que ocorreu em São Paulo reunindo diretores e mantenedores de escolas particulares da capital e do interior paulista, de Mato Grosso e representante da Secretaria de Educação do Município de Uberaba-MG .

Da esquerda para a direita: Dra.Maria de Jesus Carvalho, Dra. Claudia Hakim, Dra. Simoni Lopes e a Profa.Sônia Aranha no final do evento respondendo perguntas do público presente.

As palestrantes apresentaram para as escolas a vasta legislação e alertaram sobre o caminho da prevenção necessário para evitar ações judiciais.

O saldo foi positivo diante de assunto polêmico, novo e que se expande a cada dia.

Leia mais a respeito: (aqui), (aqui) e (aqui) (aqui)

Tags: ,

Veja Também: Sem assuntos relacionados.

4 Comentários »

  1. Curso a distância e online sobre Judicialização das Relações Escolares comenta,

    junho 4, 2014 @ 19:40

    [...] 07/04  o CentrodEstudos promoveu na capital de São Paulo o II Encontro Paulista sobre Judicialização das Relações Escolares e reunimos mantenedores e diretores de escolas particulares e [...]

  2. Judicialização das Relações Escolares – Curso a distância e online sobre comenta,

    junho 5, 2014 @ 5:27

    [...] 07/04 o CentrodEstudos promoveu na capital de São Paulo o II Encontro Paulista sobre Judicialização das Relações Escolares e reunimos mantenedores e diretores de escolas particulares e [...]

  3. Camila comenta,

    novembro 25, 2014 @ 23:48

    Boa noite, lendo sua publicação fiquei na dúvida quanto ao aluno portador de discalculia. Tendo a escola permitido o uso da calculadora, o aluno ter tido acompanhamento de professores particulares e mesmo assim não obtendo a nota requerida para a aprovação, pode a escola reprova- lo mesmo com este laudo ( discalculia)?

  4. Profa. Sônia R.Aranha comenta,

    novembro 26, 2014 @ 5:27

    Camila, depende muito do histórico , do processo de ensino/aprendizagem que ocorreu.

    De qualquer forma é direito do aluno contestar critérios avaliativos em instâncias superiores , artigo 53 , inciso III da lei federal n.8069/90.

    Se está na dúvida entre com recurso, ok? Se for de São Paulo há maior apoio de ato normativo que disciplina o recurso. Abraços

Por favor, Deixe um comentário aqui !